BEDA #25 - Lendo os Miseráveis: semana 4

agosto 28, 2017

Falhei mais vezes nesse BEDA do que tava planejado, mas é a vida, né? Pelo menos consegui manter minha rotina de leitura de Os Miseráveis. Ontem, estava tão empolgada terminando de ler o trecho que determinamos para esta semana que acabei passando um pouco dos limites risos.


Eu planejei postar sobre os trechos lidos todas as segundas-feiras até o fim da leitura, mas está ficando cada vez mais difícil. Digo isso porque em algumas semanas, como essa que passou, nossa meta de leitura é pequena. O trecho que terminei ontem, por exemplo, tinha 90 páginas exatamente. Mas, vou tentar cumprir com o cronograma de posts.

Como contei semana passada, terminei a primeira parte denominada FANTINE e agora estou na parte dois que se chama COSETTE. Neste momento do livro, somos introduzidos a alguns fatos da batalha de Waterloo, acontecida em 18 de junho de 1815.

"Se na noite de 17 para 18 de junho não tivesse chovido, o futuro da Europa teria sido diferente. Algumas gostas de água a mais ou a menos fizeram Napoleão se curvar"
- Victor Hugo

A escrita de Victor Hugo é tão fantástica, que tenho vários trechos para destacar, mas o que citei acima me fez pensar muito. Coisas tão pequenas como uma chuva podem mudar o destino de um continente inteiro. 

Esse trecho, confesso, foi um pouco massante. Gosto muito de história, mas não há nada além de fatos e fatos, muito interessantes de saber. Mais para o fim do Livro I os acontecimentos se tornam mais interessantes, ao final do capítulo descobrimos quem foi Thérnadier, o tal do estalajadeiro. Como destaquei desde o começo, Victor Hugo não dá ponto sem nó. Cada passagem, cada trecho do livro tem um porquê e não está ali por acaso. 

Bom, não tenho muito o que comentar essa semana porque realmente o trecho que tinhamos que ler era curto e falava muito sobre fatos históricos. Mas sigo gostando da leitura e achando bem tranquila. 

Para ler as impressões das semanas anteriores:




Leia também

0 comentários

Obrigada!